Carta de um novo pároco – Pe. Fernando Steffens

Os dedos tateiam o teclado em busca das palavras. Na mente um aglomerado de pensamentos, no coração, um outro de sentimentos. Prestes a sair da garganta, um discurso quase pronto, que vai da gratidão ao medo, da esperança à saudade. Se fosse possível resumir numa palavra meu estado, não há dúvidas: feliz. As pequenas experiências…