«Eis o meu servo. […] Não discutirá nem clamará.» – Tertuliano (c. 155-c. 220), teólogo

Você está aqui: