«Põe-na alegremente aos ombros» – Guilherme de Saint-Thierry (c. 1085-1148), monge beneditino, depois cisterciense

“Se, fazendo o bem, sois pacientes no sofrimento, isto vos tornará agradáveis diante de Deus”(1Pd 2,20) – Esta é uma Palavra de Jesus para ser meditada e vivida durante todo este mês de junho – Proposta do Movimento dos focolares – Ajude-se com o comentário, clicando no link: http://www.diocesedeblumenau.org.br/detalhe_00500.php?cod_select=5741&cod_002=5 Dia 07 de junho de 2013…

O amor de Deus e dos homens – São (Padre) Pio de Pietrelcina (1887-1968), capuchinho

“Se, fazendo o bem, sois pacientes no sofrimento, isto vos tornará agradáveis diante de Deus”(1Pd 2,20) – Esta é uma Palavra de Jesus para ser meditada e vivida durante todo este mês de junho – Proposta do Movimento dos focolares – Ajude-se com o comentário, clicando no link: http://www.diocesedeblumenau.org.br/detalhe_00500.php?cod_select=5741&cod_002=5 Dia 06 de junho de 2013…

Deus é um Deus de vivos – Catecismo da Igreja Católica

“Se, fazendo o bem, sois pacientes no sofrimento, isto vos tornará agradáveis diante de Deus”(1Pd 2,20) – Esta é uma Palavra de Jesus para ser meditada e vivida durante todo este mês de junho – Proposta do Movimento dos focolares – Ajude-se com o comentário, clicando no link: http://www.diocesedeblumenau.org.br/detalhe_00500.php?cod_select=5741&cod_002=5 Dia 05 de junho de 2013 –…

«De quem é esta imagem?» – São Pedro Crisólogo (c. 406-450), bispo de Ravena, doutor da Igreja

«“Se, fazendo o bem, sois pacientes no sofrimento, isto vos tornará agradáveis diante de Deus”(1Pd 2,20)» – Esta é uma Palavra de Jesus para ser meditada e vivida durante todo este mês de junho – Proposta do Movimento dos focolares – Ajude-se com o comentário, clicando no link: http://www.diocesedeblumenau.org.br/detalhe_00500.php?cod_select=5741&cod_002=5 Dia 04 de junho de 2013…

Palavra de Vida para junho: «Se, fazendo o bem, sois pacientes no sofrimento, isto vos tornará agradáveis diante de Deus(1Pd 2,20)»

O apóstolo Pedro está explicando às suas comunidades o genuíno espírito do Evangelho nas suas aplicações concretas, referindo-se particularmente às condições e ao estado de vida de cada um.   Neste trecho se dirige aos escravos convertidos à fé, os quais, como todos os escravos na sociedade daquela época, tinham que suportar incompreensões e maus-tratos…